Compartilhe esta Comunidade
Catástrofes Climáticas

Catástrofes Climáticas

Comunidade criada com o objetivo de discutir com a sociedade propostas relacionadas às medidas preventivas e saneadoras diante de catástrofes climáticas. (ENCERRADA)

Debate Virtual

  1. Discussão das ideias

    Fase Encerrada

  2. Discussão do relatório

    Fase Encerrada

  3. Debate encerrado

    Fase Atual

Notícia

Comissão sobre catástrofes climáticas aprova relatório final

A comissão especial sobre prevenção a catástrofes climáticas acaba de aprovar o relatório final, elaborado pelo deputado Glauber Braga (PSB-RJ). O relatório sugere medidas para um novo marco regulatório para a Defesa Civil no Brasil.

Leia mais...

Notícias

Comissão sobre catástrofes entrega relatório final a Marco Maia

Integrantes da Comissão Especial sobre Prevenção a Catástrofes Climáticas entregaram há pouco ao presidente da Câmara, Marco Maia, o relatório final aprovado pelo grupo.

Leia mais...

Notícias

Ocupação urbana ordenada é vital para evitar inundações, diz especialista

 

Para poder enfrentar os desastres climáticos, em especial as inundações, as principais medidas que o Brasil precisa adotar são induzir a ocupação ordenada do espaço urbano; planejar de forma integrada as bacias hidrográficas; promover intervenções estruturais nas áreas de risco; e melhorar o sistema de alerta antecipado à população.

Foi o que recomendou na manhã de hoje o representante do Ministério da Ciência e Tecnologia Antônio Carlos Mendonça, durante o seminário sobre proteção civil organizado pela comissão especial de prevenção de catástrofes climáticas e outros três colegiados da Casa. 

Mendonça citou uma série de dados que atestam o crescimento exponencial das inundações no Brasil ao longo das últimas décadas. Hoje, elas são as piores catástrofes climáticas que afetam a população brasileira, à frente das secas. Na primeira década do século 21, as inundações atingiram mais de dez milhões de brasileiros.

Agência de Águas
O secretário de recursos hídricos e energéticos de Pernambuco, João Bosco de Almeida, afirmou que, só recentemente, já durante a gestão do governador Eduardo Campos, o estado procurou estruturar-se para enfrentar as inundações. Entre outras medidas, foi criada a Agência Pernambucana de Águas e Clima, por meio da qual foi montado um modelo de gestão semelhante, em escala estadual, ao da Agência Nacional de Águas (ANA). 

Almeida responsabilizou a concentração urbana, a ocupação das margens dos rios e o desmatamento das encostas pela forte expansão das inundações em Pernambuco nos últimos anos. Ele disse que a construção de pequenas barragens, capazes de conter as enchentes dos rios, é a melhor e mais econômica solução para o problema das inundações.

Vulnerabilidade
O representante das Nações Unidas, Ricardo Mena, afirmou que a vulnerabilidade diante das catástrofes climáticas é fruto do modelo de desenvolvimento econômico adotado em quase todo o planeta. “As precauções necessárias com a ocupação do solo não foram tomadas; o resultado é que a vulnerabilidade está aí e agora ficou muito difícil e custoso diminuí-la”, resumiu.

Ricardo Mena criticou a frouxidão na aplicação das leis e regras sobre construção e uso do solo, destacando ser necessário enfrentar o problema, generalizado nos países pobres, da ocupação irregular das áreas de risco. 

Segundo o agente da ONU, algumas lições devem ser extraídas dos desastres ocorridos, entre elas: reconstruir o que foi destruído nas mesmas condições anteriores deve ser evitado porque significa reconstruir a vulnerabilidade e gerar impasses ambientais; a informação prévia é fundamental e deve ser robusta e precisa; as opções tecnológicas devem estar vinculadas às condições locais; e é preciso proteger os mais vulneráveis, inclusive de forma prévia, buscando elevar sua capacidade de resistência aos desastres.

- Agência Câmara de Notícias


Compartilhe esta página



Vídeo

Assista a reunião da Comissão Catástrofes Climáticas, 6/12

Dificuldades para assistir ao vídeo? Tente o link direto ou leia a ajuda.

Reunião de apresentação do relatório da Comissão Especial, Plenário 15 da Câmara dos Deputados, a partir das 14h40.

e-Democracia no Twitter